Guarda

Aldeia do Bispo

Sabugal

Índice de Páginas por Anos

Notícias    (14-12-2014)   

Aves Aldeia do Bispo (13-10-2014)

Rega nos Carrasqueiros

Mordomos do Menino Jesus (tourada)

RAIAR - Associação de Aldeia do Bispo

Pesca Novas Fotos (Agosto 2007)

Natal 2009 - Neve nas Janeiras

Jornadas Tauromáquicas no Sabugal

Montaria ao Javali   (03-12 2012)

Carnaval 2013

Bodas de Prata - Padre Carlos

 Capeia Raiana - V. F. de xira

Festas Agosto 2013

Carnaval 2014



Batida ao Javali

Festas Agosto 2011


Mais um Livro - Alexandre Gonçalves

ASSOCIAÇÃO FLORESTAL DE ALDEIA DO BISPO

Páscoa 2011

Festa de Santo Antão 2011

Carnaval 2012

Páscoa 2012 Aldeia da Ponte


Publicação no Cinco Quinas (Dr. Luís Eduardo Canaveira Manso)

 Festas 2012

Festival Taurino no Campo Pequeno - Homenagem ao forcado Nuno Carvalho

Novo Lançamento Alexandre Gonçalves

Convívio de Pesca

Luta de Gatos


casas de campo - turismo em espaço rural
ALDEIA DO BISPO - Sabugal

Festas 2014 - Procissão etc.

Carnaval 2015 Aldeia do Bispo
   

  Introdução - Aldeia raiana, predominantemente agrícola, com grande saldo migratório, principalmente para França. As zonas do Porto e de Lisboa albergam também grande número de naturais e descendentes da terra. No fim de 1997, tinha 324 eleitores inscritos, a maioria dos quais acima de 50 anos. Os seus naturais eram conhecidos por "labregos" e "lagarteiros". Nota-se neste momento, por parte dos naturais, principalmente dos que têm a sua vida profissional fora da aldeia, uma vontade de recuperar as casas, mantendo, dentro do possível, a traça antiga das mesmas, ou seja, a parede de granito com a pedra à vista. O objectivo destas casas é, para já, a fuga da cidade nos fins de semana e parte das férias. Depois logo se vê, talvez… a reforma.

 Localização - Situa-se no extremo leste do Concelho de Sabugal, a 30 Km desta vila. Rodeada pelas aldeias de Fóios, Aldeia Velha, Lageosa e Navas Frias, esta última já na Espanha e a cerca de 4 Km (2Km da fronteira). Dista cerca de 38 Km da fronteira de Vilar Formoso. É uma zona de micro-clima, onde se sentem invernos e verões rigorosos. Por isso mesmo os nevões de Aldeia do Bispo são muito maiores que os das povoações vizinhas, a caminho do Sabugal.

 

Até as "ervas" gelam…

 ï Foto (José Alfredo Pires Pêgo)

 

Foto (Amélia Nabais T. Silva)ð

 

Rua com casas antigas em granito

 

 Hidrografia e orografia - Atravessada por uma ribeira, rodeada de hortas, regadas e lameiros. A fauna piscícola é rudimentar e está em vias de desaparecimento. Ainda vão aparecendo algumas rãs, mas sofrem de pesca intensiva, pois as suas patas dão um petisco excelente. As lontras desapareceram totalmente. Existe outra ribeira que faz fronteira com Espanha, conhecida por Ribeira da Marigil, que foi famosa pela qualidade e quantidade das suas trutas. A aldeia dista cerca de 6 Km da nascente do rio Côa, na Serra das Mesas. Era aqui que, na mesma mesa, se podiam sentar ao mesmo tempo dois reis, quatro bispos, dois condes, um marquês e um comendador, todos no seu território. São conhecidas algumas elevações circundantes, como a Matança, as Barreiras e o Cabeço Vermelho. A fauna está em vias de extinção, pois poucos coelhos e perdizes restam da antiga abundância. Lebres (raras) e javalis aparecem de vez em quando.

 As trutas…

Fronteira (ribeira da Marigil e marco)

Coelho, lebre e raposa. Nada mau…

 

 Produtos da terra e pecuária - Batata, centeio, milho, legumes vários, castanha, pêra, maçã, madeira (pinho) e lenha, principalmente de carvalho, árvore que se encontra hoje em franca recuperação. Estes produtos são essencialmente para consumo próprio, pois a produção é pequena. Pedras (granito) é o que mais há na aldeia. Pena é que não sejam exportadas! Quanto a animais domésticos, poucos se criam, havendo dois ou três rebanhos de ovelhas e cabras. As vacas são muito poucas. O porco de engorda está quase desaparecido… já não há matanças como dantes. Na maioria das poucas que ainda persistem, o porco já é comprado gordo e não engordado com os produtos naturais na velha cortelha. Actualmente, a agricultura é uma actividade ingrata, pois as geadas e os fogos tudo queimam. Lá diz o ditado: "Nove meses de Inverno e três de Inferno".

Festas e tradições - Nª. Sr.ª dos Milagres, no 2º Domingo de Agosto e a Tradicional Capeia Raiana, logo no dia a seguir. De salientar o famoso encerro dos touros, a cavalo, que reúne milhares de pessoas e também a arte de pegar ao forcão. O Madeiro (grande fogueira no Largo do Enxido), na noite de Natal, que é da responsabilidade dos mordomos da capeia. A Festa de Santo Antão, no dia 17 de Janeiro, com a particularidade de a procissão ser feita também com animais, dos quais o Santo é protector. A Capeia do Carnaval, de tradição recente e realizada, por vezes, nas condições mais adversas, continua a manter-se. O corte do forcão, que se faz actualmente no Domingo de Páscoa. O Pinho de S. João (antigamente conhecido por "Carvalho de S. João"), no dia 23 de Junho. Este pinho, espetado no Largo do Enxido, é coberto de rosmaninho e enfeitado de maneiras diversas, à base de papel colorido, colocando-se no topo uma boneca com uma bomba de foguete. Cerca da meia-noite, pega-se-lhe o fogo e arde toda a lenha e os enfeites, assim como rebentará a boneca quando as chamas a atingirem, restando apenas o negro pau de pinho. Muitas outras festas e tradições havia, mas desapareceram ou já não têm significado.

Corte do forcão (1973)

Encerro com touros vindos de Espanha

 

 Locais de interesse - Na aldeia, existem duas igrejas: a igreja matriz de S. Miguel Arcanjo e a igreja de Santo Antão. Há um campanário, uma fonte de mergulho fechada, um jardim algo deteriorado, alguns chafarizes e também bonitas casas em granito. O Centro Social Nª Sr.ª dos Milagres (fundado pelo Dr. João António Nabais), inclui o Lar de Stº Antão, um pavilhão de festas, um polidesportivo e piscinas. Existem sepulturas antigas, em vários locais fora da povoação, "barrocos" (rochas enormes de granito com várias toneladas) em posições curiosas e belas paisagens, a partir dos pontos mais altos dos arredores.

Este barroco oscila…

Três sepulturas na rocha

   

Chafariz com motivo taurino (antes do restauro)

Igreja e campanário

 

 Actualmente, Aldeia do Bispo, encontra-se razoavelmente servida em termos de hotelaria, contando com  o O Xalma's Bar,  o Campanário e o Enxido. Em qualquer deles são servidas refeições ligeiras, petiscos regionais, nacionais e internacionais. No Campanário, poder-se-ão admirar belas peças de artesanato, magnificamente executadas pelo seu proprietário. Desde o Campanário, a diversas alfaias agrícolas utilizadas nos campos das terras raianas e quase caídas, a maior parte, em desuso ou desaparecidas. O café Restaurante Enxido, infelizmente, encerrou portas no fim do ano (2008), mas segundo notícias recentes abriu novamente (por volta do dia 18-07-09) com nova gerência.

Recentemente, Aldeia do Bispo , ficou servida por um bloco de 6 Casas de Turismo Rural, conhecidas por Casas da Pedra que se encontram no centro da nossa aldeia. Poderá ser um atrativo e garantir um aumento da população durante o ano e com toda a certeza nas épocas festivas. A partir de agora, já ninguém deixará de trazer amigos por falta de instalações, o que por vezes se tornava complicado.

N.B. O objectivo desta página é apenas difundir o nome da nossa aldeia.

Colaboraram o M. Luís do Diogo, o Zé Manuel e o Gil Nabais.

Colégio Vasco da Gama Mordomos do Menino Jesus (tourada)
Labrego de Aldeia do Bispo Pescarias mais antigas
Memórias Paroquiais Notícias
Fotos

Entrudo 2010

RAIAR - Associação de Aldeia do Bispo Festas Agosto 2010 
Rapaziada Bispense Página de Arquivo

 

Topo da Página